sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

MENSAGEM DE NATAL

Amigos(as) Leitores,

Eu desejo  que a "Paz e a Harmonia" encontre moradia em todos os corações.
Que a Esperança seja um sentimento constante em cada ser que habita este planeta.
Desejo que o Amor e a Amizade prevaleça acima de todas as coisas materiais.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Término do Curso de Arbitragem em São Bernardo do Campo


A Liga de Futebol de São Bernardo do Campo juntamente com a Associação de Árbitros do ABCD, diplomou os novos árbitros no dia 08 de dezembro do Curso de Arbitragem de Futebol de Campo.

O curso foi ministrado pelo professor Hélio Mauro Viana Martins, Árbitro Assistente da Federação Paulista de Futebol e contou com a participação em palestras dos professores(as), Regildenia de Holanda Moura, Árbitra Aspirante FIFA e Leandro Bizzio Marinho, Árbitro CBF.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Leandro Vuaden é eleito o melhor árbitro do Brasileirão

O gaúcho Leandro Pedro Vuaden (FIFA/RS), 36 anos, venceu pela primeira vez o prêmio de melhor árbitro do Campeonato Brasileiro. Ele desbancou Sandro Meira Ricci, vencedor no ano passado, e Paulo César de Oliveira. Neste ano Vuaden participou de 14 jogos na Série A. Foram 69 cartões amarelos aplicados ao todo, com média de 4,9 por partida. No quesito vermelhos foram quatro, média de 0,3, idêntica a geral do Brasileiro. Ao todo, aplicou 475 faltas, com 33,9 de média (contra 35,9 da competição).

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

FTC (BA) é campeã da Liga de Futebol 2011

Após prata e dois bronzes, baianos da FTC (BA) comemoram primeiro título da Liga do Desporto Universitário de Futebol 2011, em São Paulo (SP). FTC (BA) venceu a Funeso (PE) nos pênaltis após 21 cobranças.


Créditos: Alphaimagem
A Faculdade de Tecnologia e Ciência (FTC), de Salvador (BA), conquistou o título de campeã da Liga do Desporto Universitário de Futebol 2011, em São Paulo (SP), neste domingo (16/10), no campo da Vila Guarani. Na final, os baianos encararam a Funeso, de Pernambuco, e comemoraram a medalha dourada na 4ª participação do time no torneio.
“Fomos prata em 2007, nossa estreia e bronze em 2009 e em 2010. Agora, depois de bater na trave tantas vezes, fomos campeões”, destacou Stefan Pereira que jogou as finais contra a Upis (DF) em 2007 e foi o artilheiro da Liga de Futebol 2011, com cinco gols marcados. “Ser campeão e artilheiro é melhor ainda”, vibrou.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

UVV, UFLA, UFRN e Ulbra lideram Liga de Futebol

Equipes da UVV (ES), UFLA (MG), UFRN (RN) e Ulbra (RS) garantem primeiro lugar dos grupos após rodada de abertura da Liga do Desporto Universitário de Futebol 2011, em São Paulo (SP).
UniSant'anna (SP)  x Unoesc (SC) . Crédito: AlphaImagem.
Os times da FATE (CE), UFLA (MG), UPIS (DF), UVV (ES) e UFRN (RN) começaram a Liga do Desporto Universitário de Futebol 2011, em São Paulo (SP), nesta terça (11/20), com vitória e saíram na frente em busca da vaga rumo as quartas-de-finais do torneio masculino.

Pela chave A da Liga de Futebol 2011, os cearenses da FATE encararam a UFAL (AL) e marcaram 2x0. 

Os capixabas da UVV também fizeram 2x0 no jogo contra a UnB (DF) e pelo critério de desempate (número de cartões amarelos) estão na liderança. 

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

VINTE EQUIPES DIPUTAM O BRASILEIRO DE FUTEBOL UNIVERSITÁRIO

Vinte equipes de catorze estados estão confirmadas nas disputas da Liga do Desporto Universitário de Futebol 2011, em São Paulo (SP), entre os dias 10 e 16/10, no qual dezesseis times são masculinos e quatro femininino.
 
Na chave masculina, dezesseis times buscam o título:  
UFAL (AL), FTC (BA), UFLA (MG), Ulbra (RS), UEG (GO), Upis (DF), Fate (CE), UFS (SE), UnB (DF), Funeso (PE), UCB (DF), UniSant’anna (SP), UFRN (RN), Unoesc (SC), UFMA (MA) e os atuais campeões, a UVV, do Espírito Santo.

Na disputa feminina, enfrentam-se UCB (DF), FATE (CE), Mackenzie (SP) e UniSant’anna (SP) que venceu a última edição do torneio feminino do Brasileiro Universitário de Futebol 2009, em Vitória (ES).

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

AS CIÊNCIAS DO COMPORTAMENTO E O ESPORTE

Créditos: LivrEsportes
O campo multidisciplinar de especialidades cientificas que compõem um quadro amplo de entendimento sobre o comportamento humano estão se interligando cada vez mais em busca da alta performance no esporte, no qual podemos citar a antropologia, psicologia, sociologia entre outras tanto quanto importante que vem procurando definir os paradigmas teóricos e metodológicos para a solução de questões no campo do comportamento no qual se relaciona com o esporte de alto rendimento por meio de laboratórios, grupos de estudo, workshop e encontro de profissionais de diversas áreas.

Estas ciências têm com principal desafio a interligação de conceitos próprios de cada especialidade com um objetivo amplo que é compreender os processos e os determinantes do comportamento humano.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

WORKSHOP PSICOLOGIA DO ESPORTE

TEMA: ANSIEDADE, CONCENTRAÇÃO E BIOFEEDBACK - "O ATLETA EM FOCO"

Ansiedade pré-competitiva, ativação e reflexos visomotores
Concentração, foco e atenção
Biofeedback e Neurofeedback: teoria e prática
Psicologia do Esporte e a modernidade na preparação esportiva

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Liderança, poder e comportamento


Créditos: LivrEsportes

A liderança é um processo social no qual se estabelece relações para conduzir um grupo de pessoas que tem como núcleo a interação de líderes, liderados e um fato que deverá ser transformado em resultados positivos para uma equipe, neste caso, desportiva. Já o poder é o ato de deliberar, agir e mandar independentemente do contexto da situação, pois já que será imposta a vontade do chefe as seus chefiados.


Muitos estudiosos, especificamente da sociologia e psicologia, estão pesquisando o processo de liderança no ambiente laboral, chegando à conclusão que o líder possui traços marcantes de personalidade que o qualifica para a função e que há estilos de lideranças, que são:

• Autocrática
• Democrática
• Liberal

Quando vimos pela ótica do poder, a autoridade e soberania estar intrínseca no indivíduo, conquistando respeito não por personalidade, mas sim pelo poder, que poderá ser diversos, podendo ser destacados estes:

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Goleiro: Um jogo psicológico

Créditos:LivrEsportes
O futebol é um desporto de equipe jogado entre dois times de 11 jogadores cada um e um árbitro com seus assistentes que se ocupa da correta aplicação das normas. É considerado o desporto mais popular do mundo, pois cerca de 270 milhões de pessoas participam das suas várias competições e o objetivo principal de uma partida de futebol, é o gol.
O goleiro é o único jogador que pode usar as mãos, pois as regras imposta para a sua posição é diferente das impostas para os outros dez jogadores e talvez tenha um dos papéis que mais exigem de um jogador de futebol. A sua função é impedir que a bola ultrapasse totalmente entre os postes de meta e por baixo do travessão, mas esta função também têm outros papeis bem menos amistosos, como:
  • Vítima
  • Perseguidor
  • Salvador
Mas, analisando com otimismo, estas características são de liderança, é difícil visualizar um lado bom nesses adjetivos, mas, o goleiro ocupando algum desses papeis, é preciso encarar com maturidade, pois em uma partida de futebol, quando o time perde, geralmente há apenas dois prováveis culpados, o árbitro ou o goleiro.

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Estresse na Arbitragem de Futebol


Muitos estudiosos contemporâneos estão discursando sobre humanizar o futebol, pois a necessidade de “civilizar”, tornar mais sociável o esporte das multidões é fundamental para que grandes empresas se tornem parceiras de clubes e de atletas. 
Créditos: LivrEsportes

No Brasil, já temos alguns clubes com departamentos de psicologia estruturados para apoiar a comissão técnica nas relações interpessoais com seus atletas, mas pouco se tem observado a preocupação com aquele indivíduo responsável por fazer cumprir as regras do jogo, o árbitro. Já que os clubes estão buscando o mais alto rendimento de seus atletas e do ambiente esportivo, por que não pensar também no fator emocional dos árbitros de futebol? 
O futebol moderno se tornou um espetáculo composto pelos jogadores, mas é imprescindível a presença dos árbitros em competições esportivas, seja em qualquer modalidade e suas atuações devem ser precisas e objetivas para levar a partida até o final com competência e sob muita pressão. Mesmo após uma partida realizada, é incomum o árbitro de futebol ter uma vida social normal, pois o seu “mundo” sempre tem alguém ligado ao futebol, um simples aperto de mão a um diretor de um clube pode causar transtornos irreparáveis a sua carreira, e muitas vezes, este será envolvido em um processo com clubes e/ou imprensa, como este árbitro se sente?

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Esporte extremo: Um processo de descivilização?

A sociedade avançou em vários estágios até chegar à civilização no qual conhecemos como é hoje, pois o homem primitivo por serem nômades, deslocava-se de um local para o outro a procura de alimentos, caçava, pescava, nadava, arremessava armas, pela repetição contínua desses exercícios, na luta pela sobrevivência, aperfeiçoava as funções educando-as gradativa e inconscientemente, segundo as leis naturais de criação, mas com a chegada da agricultura, se tornaram sedentários.
Créditos: LivrEsportes

As atividades físicas da humanidade se desenvolveram tendo em vista, não somente as necessidades fisiológicas, mas também tinham uma aplicação na sobrevivência. O homem se exercitava em suas lutas, jogos, combates entre povos e também simulados, por recreação, mas em todas, por sobrevivência ou recreação, havia sempre emoção para si e para o público quando existia.

O homem fez descobertas fascinantes em toda sua existência, mas será que no esporte ele evoluiu? Os esportes atuais são cheios de regras e a “emoção” que existia na antiguidade deixou de fazer parte do cenário, pois o capitalismo é mais importante.

A necessidade de “emoção”, fez com que vários atletas se arriscassem em esportes com condições extremas de sobrevivência, como no pólo norte ou no deserto de Saara. Nestes locais, os atletas vivenciam experiências que na sociedade moderna não poderá acontecer, havendo um processo de descivilização do homem.

sexta-feira, 1 de julho de 2011

WORKSHOP PSICOLOGIA DO ESPORTE

TEMA: ANSIEDADE, CONCENTRAÇÃO E BIOFEEDBACK

"O ATLETA EM FOCO"

  • Ansiedade pré-competitiva, ativação e reflexos visomotores
  • Concentração, foco e atenção
  • Biofeedback e Neurofeedback: teoria e prática
  • Psicologia do Esporte e a modernidade na preparação esportiva
Público Alvo: Estudantes e Profissionais de Psicologia, Educação Física e demais áreas ligadas ao esporte.

Professores:
João Ricardo Cozac
Marco Antônio dos Santos Ferreira
Daniel Mello

Data: 24 de setembro (sábado) das 10 as 17h
Valor: R$ 250,00

Certificado vinculado à Associação Paulista de Psicologia do Esporte e clínica CEPPE de Psicologia Esportiva.
  
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. 

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Esporte adaptado: Um desafio para a psicologia do esporte

Créditos: LivrEsportes

O esporte adaptado é muito novo, apenas na primeira década do século XX foi iniciado com tímidas participações de atletas com deficiências auditivas em atividades de modalidades coletivas, nos anos seguintes tiveram início as atividades para jovens com deficiência visual, especialmente a natação e o atletismo e se consolidado oficialmente no final da segunda guerra mundial, quando vários militares voltaram para seus países mutilados e com outras deficiências. 


É um segmento muito praticado e divulgado em todo o mundo, principalmente nos Estados Unidos e Europa, não apenas pela competição, mas também pelo fator de inclusão e qualidade de vida para o deficiente, já que estes portadores necessitam de ações educativas para se encorajarem em novas oportunidades de engajamento no esporte e na vida.


A prática de atividade física é reconhecida mundialmente por proporcionar inúmeros benefícios aos praticantes e com o esporte adaptado, podem-se testar os limites e potencialidades de atletas com deficiência e ainda prevenir as enfermidades secundárias que podem ocorrer por causa da deficiência e ainda promover a integração social do indivíduo.

Como a psicologia do esporte estuda o comportamento dos indivíduos em diversas situações de prática desportiva e também os efeitos que a participação em atividades físicas, competitivas e recreativas pode propiciar a seus praticantes com deficiências, ou seja, atletas portadores de seqüelas de poliomielite, medulares, cerebrais, amputados, dentre outras, as conseqüências são as mesmas que tem os atletas não deficientes além dos valores terapêuticos evidenciados por causa da deficiência, com benefícios físicos e psíquicos, como:

sexta-feira, 17 de junho de 2011

A mulher no esporte


Créditos: LivrEsportes

A história da mulher no esporte começa (ou não começa) com a sua proibição nos primeiros Jogos Olímpicos. Diz-se que naquela época uma mulher que queria ver seu filho participando nos jogos se vestiu com roupas masculinas, mas ao vê-lo ganhar, mas comemorou de tal forma que seu disfarce caiu. A participação das mulheres nos Jogos Olímpicos só foi permitida em 1900, em Paris.

No Brasil, pode-se considerar que a nadadora Maria Lenk foi muito importante para a prática do esporte feminino, pois ela ajudou a divulgar a imagem da mulher praticante de esporte.

Hoje já podemos ver as mulheres praticando a grande maioria dos esportes mundiais, pois elas conseguiram conquistar o seu espaço. Além disso, as mulheres já apresentam o mesmo nível técnico dos homens, superando-os algumas vezes, embora existam diferenças fisiológicas entre elas, o fato do homem ter mais massa muscular do que a mulher enquanto a mesma apresenta um maior índice de gordura corporal do que o homem, que faz com que o sexo masculino tenha chances de apresentar um desempenho melhor do que o sexo feminino.

FORMAÇÃO EM PSICOLOGIA DO ESPORTE

Pré-matrícula aberta para aulas em São Paulo

Os cursos ocorrem em um sábado por mês das 14:30 às 17:30 hs
São Paulo e Curitiba 
Deixe seu contato para a próxima turma.
secretariapsidoesporte@uol.com.brEste endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
Certificado de conclusão vinculado à Associação Paulista de Psicologia
do Esporte e clínica CEPPE de Psicologia Esportiva.
Mais informações clique aqui

ATENDIMENTO A ATLETAS E EQUIPES DE DIVERSAS MODALIDADES
De 2ª a 6ª Feira das 08:00 às 19:30 horas
                                                 Para informações - consulte
secretariapsidoesporte@uol.com.brEste endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
Ou clique aqui para outras informações 

sexta-feira, 10 de junho de 2011

A psicologia nas academias de ginástica

Os benefícios da atividade física são do conhecimento de todos os praticantes de alguma atividade física e mesmo daqueles que não praticam, seja por falta de tempo ou mesmo de incentivo, visto que, não há uma motivação para o auto-exercício. Com isso, as academias de ginástica tornaram-se uma opção para quem não consegue fazer atividades físicas regulares e sozinhas, tendo o seu auge da década de 70.

Créditos: LivrEsportes
Esta crescente absorvência das academias tem fatores e motivos variados, destacando-se a busca por qualidade de vida e a estética. No entanto, os gestores de academias têm como desafio constante o afastamento, mesmo temporário, de seus clientes, e muitos já observaram que os psicólogos do esporte e do exercício físico é uma das soluções encontradas para que seus clientes tornem-se assíduos em suas aulas tendo como principal objetivo o bem estar e a busca constante da qualidade de vida.

O trabalho proposto pelos psicólogos tem como objetivo principal contribuir para que o ambiente da academia se torne cada vez mais acolhedor e completo, compreendendo todas as dimensões humanas, seja ela física, postural, nutricional e psicológica é este o objetivo da inserção da psicologia nesse ambiente esportivo, fazendo um levantamento completo dos problemas concretos que merecem intervenção, começando com um processo com início, meio e fim, definido em comum acordo entre gestor e psicólogo do esporte traçando as metas a serem atingidas. O Coaching inicia-se com objetivos traçados pelo cliente(coachee) e pelo profissional(coach), para a execução de todos, colaboradores e clientes, com metas de curto, médio e longo prazos, identificando as competências e as fragilidades da academia, em diversas áreas, tanto pessoal como profissional, a seguir:

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Treinamento mental como variável na performance de atletas


Créditos: LivrEsportes

A psicologia do esporte está a cada dia se firmando como parceira dos atletas de alta performance, e muitos sabem que é de grande valia a autodisciplina, pois não adianta o profissional da psicologia, seja educacional ou clínica fazer o seu trabalho e ter um atleta desmotivado e sem vontade de usar as técnicas aplicadas para a melhora significativa de seu desempenho.

Dentre muitas técnicas utilizadas pelo psicólogo do esporte, podemos destacar uma que é de suma importância a aceitação e colocação em prática por parte do atleta, que é o treinamento mental. Originário dos processos mentais que estão por detrás do comportamento humano, o treinamento mental pode influenciar aspectos, como:

• Memória
• Atenção
• Percepção
• Criatividade
 
A resolução de problemas apresentados aos atletas, podendo ser internos ou externos, podem ser resolvidos ou minimizados com técnicas mentais que darão respostas para a performance, sem a pressão exercida nos treinos técnicos e físicos, sendo uma variável significativa nos programas de treinamento de atletas de alto rendimento, dirigido para mente que pensa como também para o mente que sente, sendo um processo para um determinado fim, com passos e objetivos parciais e para uso exclusivo do atleta, ou seja, esse deve querer usar as técnicas mentais para a melhora de seu desempenho técnico, físico e mental.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Esporte educacional e a formação humana


Créditos: corbis.com
Muitos estudiosos, passando pela filosofia à psicologia, tem se debruçado para o entendimento da formação humana, analisando o comportamento social e pessoal dos indivíduos com o mundo e consigo mesmos. A psicologia educacional do esporte expressa seus pensamentos através de métodos de planejamentos pedagógicos com a ideia de humanização no processo de formação do ser que tem como objetivo intrínseco a continuidade de forma autônoma, tornando-a parte da personalidade do homem, mesmo este não sendo um atleta no futuro, mas os ensinamentos que o esporte lhe deu, o acompanhará ao longo de sua vida e mantendo vivo o cultivo para os seus espaços sociais e tomando conta de si, compreendendo a estrutura, dinâmica e interdependência através dos seguintes aspectos:

• Corporeidade
• Comportamento
• Impulsos
• Emoções
• Sentimentos
• Pensamento


Créditos: LivrEsportes
O conceito de esporte educacional surge a partir da Carta Internacional da Educação Física, elaborada pela UNESCO, que renovou os conceitos do esporte em função da reação mundial pelo uso político do esporte durante a Guerra Fria.

No Brasil a prática do esporte educacional é bastante recente, iniciando-se alguns debates apenas em 1985, por ocasião dos Jogos Escolares Brasileiros (JEBs). Em 1993 a Lei 8672/1993 e o Decreto 981/1993 reforçam o conceito de esporte educacional ao afirmar que a hipercompetitividade e a alta seletividade invalidam a prática esportiva educacional que deverá promover os seguintes itens:

• Base de competência física e conhecimento das atividades físicas
• Crescimento e desenvolvimento
• Entendimento da importância de um estilo de vida saudável
• Autoestima positiva no contexto da Educação Física
• Habilidades que possam ajudar a resolver problemas cooperações com outros nos contextos do esporte e da atividade física
• Interesse ao longo da vida para um engajamento e afinidade para atividades físicas.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Bullying do esporte

Por Mauro Viana
A violência nas escolas em crianças e adolescente que são agredidos não apenas fisicamente, mas principalmente psicologicamente vem crescendo e transpondo os muros das salas de aula, chegando aos eventos de educação física e esportivos. O Bulling é uma discriminação, feita por algumas pessoas com comportamentos cruéis intrínseco nas relações interpessoais contra uma única pessoa, que através de brincadeiras disfarçam o propósito de maltratar e humilhar. Estes “agredidos” muitas vezes, buscam no esporte um refúgio para estas agressões que ocorrem diariamente, mas encontram um ambiente semelhante ao que tentou sair, pois os agressores estão presentes nesses lugares, pois fazem parte de seu dia-a-dia.
Créditos: LivrEsportes

Do realismo lingüístico é baseado o bullying verbal, no qual os agredidos são apelidados, comumente através de um traço físico, que irá permanecer longamente por muitos tempos e com efeitos psicológicos irreparáveis em crianças e adolescente que praticam esporte, seja na escola ou por lazer, pela sua falta de performance ou aptidão para a modalidade esportiva escolhida.

O agressor sempre quer que seu alvo se sinta infeliz e que ele seja o mais forte, o mais popular, o mais habilidoso no esporte praticado, e com suas ações, incentiva o restante da turma para faça o mesmo, pois só assim se sentirá mais fortalecido em suas agressões. Infelizmente esse é um problema mundial, sendo encontrado em todos os níveis sociais, escolas publicas e privadas, há algumas escolas que não admitem a ocorrência de bullying entre seus alunos, desconhecem o problema ou se negam a enfrentá-lo. As aulas de educação física também viraram palco para que os agressores expressem seus comportamentos desviados, muitas vezes por motivos banais, como por exemplo, torcida oposta de times, alimentada pela violência nos estádios e disseminada para outras áreas, como na escola.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Relação interpessoal e o exercício físico

As condições de vida contemporânea da população estão a cada dia mais preocupantes e sedentárias, que tem como definição a falta ou diminuição de atividades físicas ou esportivas, e o sedentarismo combinado com os maus hábitos alimentares provocam doenças coronárias, cerebrovasculares e também doenças crônicas causadas por pressões, isto vem incitar os indivíduos a procura de novas formas para uma saúde física e mental mais saudável e equilibrada, visto que a soma das respostas físicas e mentais provoca um estresse no atleta ou apenas no praticante de atividade física.
Créditos: LivrEsportes

A relação interpessoal é a competência através da qual o atleta se relaciona bem com as outras pessoas, distinguindo sentimentos pertencentes ao outro, buscando reagir em função destes sentimentos, como:


• Intenções
• Motivações
• Estados de ânimo


Estes sentimentos podem se manifestar positivamente ou negativamente e ocorrem em todos os meios, como familiar, educacional, social, institucional, profissional bem como estão ligadas aos resultados finais de harmonia, avanços, e progressos ou nas estagnações, agressão ou alienamento, fazendo como que haja uma separação do ser humano de si mesmo.

terça-feira, 10 de maio de 2011

Musa do paulistão 2011

Créditos: Google imagens
Nesta segunda-feira, 9 de maio, o torcedor paulista conheceu a campeã do concurso “Gata do Paulistão 2011”. Após três desfiles de 19 das 20 beldades concorrentes ao título, o corpo de jurados elegeu Caroline Sautchuk, musa que representou o Clube Atlético Bragantino como a Gata do Paulistão.

Após desfile na sede da FPF, em trajes de gala, trajes de banho e trajando o uniforme do clube, Caroline Sautchuk, gata do Bragantino, deixou para trás a líder da primeira fase, Julie Ferreira, representante do Noroeste, que ficou com o segundo lugar. A terceira colocação coube a Naiana Nascimento, gata que representou o Ituano.

O concurso

segunda-feira, 9 de maio de 2011

MBA em Marketing Esportivo

Nos próximos anos, além do crescimento natural, o Brasil entrará numa fase de grandes investimentos para atender às demandas que virão com a Copa do Mundo de Futebol e os Jogos Olímpicos. Atendendo a grande a procura por profissionais habilitados a trabalhar na área esportiva, em campeonatos, clubes e acabemias, promoção de seminários e feiras de produtos esportivos a Faculdade Drummond lança o Curso MBA em Gestão de Marketing Esportivo com um programa direcionado para profissionais que almejam atuar em níveis de média e alta gerência na área do Esporte. Seu foco está fundamentado na estruturação e aperfeiçoamento da carreira profissional do aluno, assim como no olhar decisório que deve adotar na área do esporte do ponto de vista dos Negócios e das Ferramentas do Marketing Contemporâneo.

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Lesões esportivas e a psicologia

O homem sempre sentiu necessidade de exercitar-se para atingir o equilíbrio completo entre a mente e o corpo e o esporte, que pode ser uma atividade de recreio ou competitiva é usado para alcançar este objetivo. Desde o início, o esporte teve como objetivo a conservação ou desenvolvimento de atributos físicos como a agilidade, conservação ou a força, pressupõe que são habilidades básicas para a esportiva. Nas culturas antigas como a egípcia e a chinesa já conheciam alguns esportes, mas competições como vimos hoje em dia estão sendo aperfeiçoadas desde a Grécia com os jogos olímpicos.
Créditos: LivrEsportes

Os esportes atléticos e ginásticos, com bola ou motorizados, há sempre possibilidade de que os atletas sofram alguma lesão que custaram caro para os clubes pela longa recuperação. As causas primárias em geral são físicas, pela excessiva carga de treinos e este desbalanceamento causa a fadiga física do corpo, portanto fatores psicológicos e sociais também colaboram para desenvolver lesões, pois durante a prática esportiva, o atleta tem diferentes respostas cognitivas pelo número excessivo de situações estressantes que podem desencadear sensações positivas ou negativas.

Os clubes ou atletas individuais, por cultura, procuram tratamento apenas quando acontece a lesão, não havendo a preocupação com a prevenção, que muitas das vezes o equilíbrio emocional é fator decisivo para prevenir muitas lesões.

Alterações fisiológicas por causa dessas sensações psicológicas acontecem com o atleta, como:

domingo, 17 de abril de 2011

Automotivação e concentração nos esportes


Créditos: Corbis

Uma pessoa que exerce uma atividade esportiva, profissional ou por lazer, sempre é motivada por necessidade ou convicção. A motivação tem um grande efeito quando falamos de atividade física ou prática esportiva de alto rendimento. O processo motivacional canaliza os comportamentos do indivíduo para que consiga suas metas. Podemos definir como alguma força interior, impulso ou uma intenção, que leva a pessoa fazer algo ou agir de certa forma.

Para o atleta ser bem sucedido, além da motivação, deverá ter perceptividade de integrar várias informações simultâneas, ou seja, a atenção. Além de outras habilidades cognitivas, os atletas usam a concentração para o bom desempenho, principalmente, tático, pois atenção e concentração, neste contexto, não são sinônimas, mas estão ligadas diretamente uma a outra.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Análise psicológica da arbitragem

O futebol vem passando por uma modernização constante tanto na parte técnica, tática e cultural nos seus diversos setores, entre eles, a arbitragem. Os árbitros, junto com jogadores e treinadores, são imprescindíveis nas competições desportivas, e suas participações são pontos chaves para o espetáculo esportivo, mas para que tenham uma boa atuação, deverão ter um bom preparo técnico e uma conduta psicológica sadia, visto que as pressões são constantes dentro e fora das quatro linhas, em campo ou em quadra.
Créditos: LivrEsportes

Notamos que nas federações, onde os cursos de arbitragens são realizados, há uma carência de orientações e treinamentos psicológicos para este profissional, particularizando o curso em sua maioria, na parte teórica e física para o exercício da atividade. Como há pouco na literatura esportiva e psicológica sobre o assunto, não é de costume o assessoramento psicológico dos árbitros pelas federações, mesmo sabendo que há uma cobrança excessiva pela precisão e objetividade para propiciar um melhor nível de jogos, com menores prejuízos para as equipes envolvidas no espetáculo esportivo, ocasionados por possíveis falhas da arbitragem.

A tarefa árdua dos árbitros é levar uma partida até o final, com competência e sem perder nenhum lance, mesmo sendo submetido a pressões externas e internas relativas à profissão, necessitando de autocontrole e autoconfiança para conseguir a imparcialidade exigida.

domingo, 3 de abril de 2011

Formação técnica e psicológica de um goleiro


Créditos: LivrEsportes
O futebol é a modalidade desportiva de maior impacto na sociedade, sendo resultado da sua popularidade e da sua universalidade, portanto a literatura do futebol deixa a desejar tanto no nível de bibliografia com também de estudos de investigação aplicada e quando temos, há um “abismo” entre a realidade do jogo e a sua lógica, pois, na maioria das vezes, o treinador visa apenas à parte técnica e deixa a desejar o fator primordial, que é o fator psicológico.

Delimitando-se a um problema e isolando-o dos demais, iremos debater apenas sobre os goleiros, pois com a evolução das regras do jogo, suas responsabilidades tem sofrido muitas alterações que os treinadores ainda não observaram tais mudanças.


A preparação dos goleiros deve englobar táticas com e sem o restante da equipe, quando a estratégias e fases e deve-se considerar os seguintes aspectos:

sexta-feira, 25 de março de 2011

Atividade física versus depressão

No mundo contemporâneo, com vários conflitos de gerações que buscam tudo com muita pressa, a humanidade estar a cada dia mais suscetível a vários males, e entre eles pode citar a depressão, que hoje pode atingir cerca de 30% da população, embora este número não seja um cálculo exato, e o maior problema, é o desconhecimento, pois o tratamento deve incluir a psicoterapia, e muitos ignoram este processo e geralmente, em alguns momentos de nossas vidas experimentaremos algum episódio depressivo.

Créditos: LivrEsportes


Mas o que é a depressão?

Depressão é a palavra freqüentemente usada para descrever os sentimentos que nos coloca “para baixo”, mas é um problema psiquiátrico e psicológico caracterizado pela perda de prazer nas atividades diárias, como simplesmente dá uma caminhada no quarteirão, que tem alguns sintomas, como:

• Perda de energia ou interesse
• Afastamento de amigos ou pessoas
• Dificuldade de concentração
• Alterações do apetite e do sono
• Lentidão das atividades físicas e mentais
• Inquietação e irritabilidade
• Problemas de auto-confiança e auto-estima

Mas o sintomas são muitos mais complexo, pois depende de cada indivíduo, e mesmo sendo o mal do seculo, a depressão tem cura?

domingo, 20 de março de 2011

Consequências do comportamento dos treinadores de futebol

O comportamento humano estar diretamente relacionado à personalidade do indivíduo e pode ser momentâneo ou duradouro. No futebol estar sendo comuns as cenas de violência e também a falta de motivação, desinteresse total pela atividade esportiva.
Créditos: LivrEsportes

De forma simplificada, podemos analisar que o futebol estar em constante evolução, e a cada dia surge novas técnicas para que as equipes alcancem o objetivo maior, que é a vitória, o troféu.

Entre várias técnicas usadas pelos treinadores de futebol, estar em plena ascendência à utilização do psicólogo do esporte para que “cuide” do fator emocional dos atletas, mas estes profissionais muitas das vezes se deparam com uma barreira quase intransponível, que é a falta de zelo e de vigilância do treinador com a sua saúde mental, pois não se pode orientar e trabalhar problemas existentes em uma equipe de futebol, se uma das causas encontra-se naquele que deve ser o exemplo a ser seguido.

Muitos atletas, mesmo os de alto nível técnico, não obtêm resultados esperados nos clubes que defendem e com isso a equipe em sua totalidade se desmotiva, mas quando há uma mudança de treinador, há uma mudança radical no comportamento desse atleta. Qual o motivo desse comportamento?

sábado, 12 de março de 2011

A importância da água para o corpo humano

Você já bebeu água hoje?


A saúde e o funcionamento do nosso corpo dependem da quantidade de água que ingerimos, por isso beba bastante água.

A água corporal é maior e mais simples componente do organismo, o percentual varia entre indivíduos, de acordo com idade, sexo, massa muscular e tecido adiposo (armazenamento de gordura). A água corporal diminui com a idade e é maior em atletas.

 Fatores que interferem na quantidade de água corporal:

Idade – Em recém-nascido o percentual é em média 80%, no adulto (20 – 40 anos) cerca de 60%, com o envelhecimento esse percentual diminui < 58%, essa perda se dar pela diminuição da massa magra, sendo um risco para desidratação, por conter pouca água no organismo.

Composição corporal – massa magra x tecido adiposo. Quanto mais tecido muscular maior a quantidade de água no organismo, ocorrendo o inverso com o tecido adiposo, mais tecido adiposo, menos água no organismo.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Ego – Uma “força” secreta

Créditos: livrEsportes
Todos os seres humanos têm suas personalidades e alguns consideram que todo o mundo e todas as pessoas giram em redor de si. Para a psicologia, o egocentrismo "se caracteriza pela fantasia de imaginar que o mundo gira em torno de si, tomando o eu como referência para todas as relações e fatos”.

O ego é uma linha tênue que podemos perder ou ganhar, pois há uma errada concepção que o ego nos traz apenas malefícios e, portanto a idéia do ego benéfico passa a chamar a atenção, e em uma equipe desportiva, quando for bem trabalho, irá trazer bons resultados.

A insegurança, apatia e falta de desempenho, poderá se desencadear pelo falta de ego ou por ser insuficiente, tornando um fato surpreendente. Mas quando é administrado com sabedoria, pode-se obter o melhor que ele pode oferecer.

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Nutrição e exercícios físicos na prevenção de prevenção de doenças


Créditos: Corbis

A população brasileira vem passando por transições nutricional, epidemiológica e demográfica. Hoje, existe uma preocupação com as Doenças Crônicas Não-Transmissíveis (DCNT) que podem ser evitadas ou amenizadas com mudanças no estilo de vida, dentre elas os hábitos alimentares. Na Pesquisa de Orçamento Familiar, POF 2008-2009, os dados de compras das famílias brasileiras demonstraram que a população possui uma dieta rica em açúcares e pobre em frutas e hortaliças. Além de relatar o aumento da prevalência de excesso de peso e obesidade nas diversas regiões do país, comparando-se com a POF 2002-2003, esses números apontam que em cerca de dez anos dois terços da população brasileira adulta estaria com excesso de peso. Esses dados expressam as mudanças do padrão alimentar, resultado da alta ingestão de calorias e pouca atividade física por parte da população.

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Futebol e agressividade


Créditos: LivrEsportes

A agressividade no futebol é um tema de amplo estudo com várias teorias explicativas com um tema amplamente divulgado na sociedade por o desporto ser um fator fundamental para a formação do comportamento, muitas das vezes agressivo ou hostil.
 
O comportamento agressivo no futebol, mesmo com o grande número de estudos envolvendo o caso, ainda é pouco compreendido, pois a situação estar presente em todas as classes sociais que acompanha esta modalidade desportiva. Muitas das vezes, por haver uma gama excessiva de comportamentos de diferentes idades e classes sociais, a agressividade torna-se um fenômeno complexo e desafiador para os estudiosos, sendo fundamental abrir o horizonte do comportamento humano para situações vividas no contexto do futebol. Sendo que a preparação psicológica deve ser natural e inserida nas preparações físicas, táticas e técnicas, sempre analisando comportamentos individuais e coletivos.
 
Para Samulski, a agressividade no futebol estar associada a vários fatores, como:

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Influência dos pais na formação de atletas


Créditos: LivrEsportes

O esporte na antiguidade era praticado na maioria das vezes por pessoas com um nível social mais elevado e com predominância masculina e em conseqüência o esporte tornou-se altamente especializado e capitalista, com a formação precoce de jovens atletas. Por este motivo, é fundamental a atenção e acompanhamento de crianças e adolescentes por profissionais e principalmente pelos pais.
 
Muitas às vezes, os pais são os maiores responsáveis, por ansiedade e com objetivo de formar campeões, esquecem de respeitar a idade motora dos filhos bem como de se importar com os traumas e seqüelas patológicas e psicológicas, que pode levar o jovem atleta ao abandono da modalidade escolhida pelos pais.

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Atletas de alto rendimento

Créditos: LivrEsportes
A Psicologia do Esporte estuda tanto ao esporte de alto rendimento que visa a competição quanto às práticas da atividade física e educativa. Vamos priorizar o esporte competitivo, no qual o fator emocional dos atletas fica aquém do fator físico e técnico.

Os profissionais que trabalham para obter o alto rendimento dos atletas deverá otimizar a preparação com a saúde mental, pois o esporte tem sido considerado como um dos maiores fenômenos socioculturais moderno e em consequência, a Psicologia do Esporte estar se emergindo como área e grande estudo junto a Psicologia.
 
O maior enfoque nesta área tem repercutido na linha cognitiva e neurolinguística, reforçando aspectos nos atletas como:

sábado, 22 de janeiro de 2011

Treinamento de Habilidades Psicológicas


Créditos: LivrEsportes

O THP ou Treinamento de Habilidades Psicológicas é a prática sistemática e consciente das habilidades psicológicas ou psíquicas específicas que são importantes para o bom rendimento dos atletas, pois o sucesso nos esportes depende mais da capacidade mental quanto à física ou técnica, pois quando o atleta estiver no auge dessas capacidades o seu desempenho atingirá o pico da excelência.

O objetivo do THP, é atingir, com freqüência, a alta performance do atleta para que o mesmo possa render mais nos treinos, melhorar o desempenho, aumentar o prazer pela competição, alcançar melhor satisfação e em conseqüência, atingir melhores colocações individuais ou por equipe nos campeonatos.

Para atingir esses objetivos, o profissional utilizará técnicas psicológicas para:

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Meia Maratona Internacional de São Paulo abre inscrições

As inscrições para Meia Maratona Internacional de São Paulo, que vai ocorrer em 27 de fevereiro de 2011 já estão abertas. Será realizada nas distâncias de 21.097m e 6.000m, por PESSOAS DE AMBOS OS SEXOS devidamente inscritos. As inscrições podem ser feitas no site da prova. Clique AQUI
Mapa do Percurso

Ituano sai na frente nas contratações em 2011

Um dos mais tradicionais clubes de futebol do estado de São Paulo, o Ituano Futebol Clube em 2011 sai na frente em buscas de novas conquista com sua mais recente contratação, que não estar entre as quatro linhas, mas é de extrema importância para novas conquista.
 O Clube contratou o psicólogo do esporte com passagens por grandes clubes, João Ricardo Cozac para um projeto arrojado que conta com o apoio da direção do clube e de toda Comissão Técnica, além do treinador Sérgio Ramirez.
 
João Ricardo Cozac
"Fiquei muito contente em encontrar dirigentes e profissionais da área de saúde com uma visão extremamente moderna e empreendedora na preparação esportiva”, comentou Cozac.


O Professor João Ricardo Cozac é presidente da Associação Paulista da Psicologia do Esporte, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Psicologia do Esporte e já atuou como psicólogo esportivo das equipes de futebol do Goiás, Palmeiras e Cruzeiro e na Comissão de Arbitragem da Federação Paulista de Futebol.




terça-feira, 18 de janeiro de 2011

As Belas árbitras do Paulistão 2011

Árbitras do Paulistão lidam com cusparada, ameaça de cartola e assédio da Playboy. Além de dedicadas, as árbitras do Campeonato Paulista também são vaidosas.

Maria Elisa, Regildênia de Holanda Moura e Tatiane Saciloti
Maria Elisa não entra em campo sem maquiagem. Tatiane não esquece o gel do cabelo e Regildênia limpa as chuteiras até com água mineral. Mais que a vaidade, essas mulheres têm em comum uma profissão bem masculina e, em campo, precisam esquecer o lado ‘mulherzinha’ para se impor como árbitra de futebol.

Além de conciliar duas profissões, elas convivem com as adversidades do jogo: xingamentos constantes da torcida, cobrança da imprensa diante de erros e situações mais complicadas como cusparadas e ameaças de dirigentes. 

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Corinthians vence com gol olímpico de Roberto Carlos

O Corinthians começou o paulistão com vitória em cima da Portuguesa, com destaque do gol olímpico marcado pelo veterano Roberto Carlos. O time dominou a partida e abriu 2 a 0 com 19’ do primeiro tempo, em um golaço de Roberto Carlos. Em cobrança de escanteio, o lateral-esquerdo surpreendeu a todos e chutou direto, marcando gol olímpico. Paulinho se esquivou da bola, enganando o goleiro Weverton, que ainda arrumava a defesa.

“Vi que o goleiro estava vendo a defesa e chutei rapidinho. Esse foi o meu primeiro gol olímpico [na carreira]”, descreveu Roberto Carlos.

Veja o vídeo: 

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Objetivos, Metas e Feedback

Créditos: LivrEsportes
A constante evolução das modalidades esportivas que a cada dia estar em busca de recordes, técnicas e táticas inovadoras, não nos permite apenas refletir sobre fatos. Os protagonistas dos espetáculos esportivos estão buscando sempre novos objetivos, como fazer uma maratona em menos tempo, realizar jogadas espetaculares, escalar uma montanha sem oxigênio adicional e muitos outros mais desafiadores.
O esporte tanto coletivo quanto individual é composto não apenas por atletas, mas por uma equipe com um único objetivo que é vencer, ou seja, subir no lugar mais alto do pódio. Mas para a conquista desse objetivo, ainda há um longo caminho a ser percorrido constituído de várias metas específicas. O estabelecimento de metas na maioria das vezes é concentrado no atleta, portanto as metas devem ser implantadas e realizadas por toda equipe, do técnico ao roupeiro.
As metas podem e devem ser focalizadas em:

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

O gol mais bonito de 2010 - Prêmio Puskás

Mais de um milhão de votos foram contado, e o vencedor do Prêmio Puskás da FIFA para o gol mais bonito de 2010 foi o turco Hamit Altintop, o atacante Neymar também concorria.


O Prêmio Puskás da FIFA foi criado para homenagear o capitão e ídolo da seleção húngara dos anos cinquenta, Ferenc Puskás. O prémio será entregue ao jogador ou à jogadora que marcar o golo mais bonito do ano.


Veja o vídeo:

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Os melhores do mundo no futebol.

O mundo do futebol conheceu nesta segunda-feira os melhores jogadores da última temporada. As 16h(em Brasília) começou em Zurique, na Suíça com um discurso do presidente da FIFA Josef Blatter para a platéia no Kongresshaus.
Créditos: Google imagens
Além de premiar os melhores jogadores do ano, a FIFA dará uma série de prêmios para outros destaques da temporada. Confira abaixo a lista da premiação:

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Grupo ou Equipe Esportiva?

Créditos: LivrEsportes
A sociedade tem uma força natural a glamourizar o sucesso individual das pessoas, e isso não é diferente nos esportes, atletas talentos são contratados por fortunas e isso pode “quebrar” a formação de uma equipe. Como falava Michael Jordan: “Talentos vencem jogos, mas o trabalho de equipe vence campeonatos.” É comum no futebol, o atacante se destacar, mas poucos olham para o zagueiro que não tem muita habilidade, mas fecha a defesa.
 
O técnico, que deverá ser um líder, deve ser bem assessorado por um psicólogo do esporte para entender o comportamento humano e saber sobre a natureza dos grupos.


Primeiramente, irei definir os termos, grupo e equipe. Esta distinção é bem complexa, pois imagine que algumas pessoas trabalham com os mesmos objetivos, mas os resultados ficam aquém do esperado. O que pode estar acontecendo? Esse é um exemplo clássico de um grupo, que são duas ou mais pessoas que interagem entre si e exercem influencia mútua, então um time que treina todos os dias é um grupo, mas uma equipe esportiva é um grupo com várias especificidades para se formar com qualidades.


"TODA EQUIPE É UM GRUPO, MAS NEM TODO GRUPO É UMA EQUIPE"
 

Ranking mundial dos melhores técnicos de futebol pela IFFHS

Foi divulgado nesta quarta-feira o ranking dos melhores técnicos de futebol de 2010 pela Federação de História e Estatísticas do Futebol (IFFHS), ficando apenas um brasileiro entre os dez melhores.

 CONFIRA A LISTA DA IFFHS
 1. Arsene Wenger (FRA)
2. Alex Ferguson (ESC)
3. José Mourinho (POR)
4. Fabio Capello (ITA)
5. Guus Hiddink (HOL)
6. Carlo Ancelotti (ITA)
7. Luiz Felipe Scolari (BRA)
7. Marcelo Bielsa (ARG)
9. Rafael Benítez (ESP)
10. Marcello Lippi (ITA)
 Os melhores técnicos brasileiros têm nomes pouco conhecidos, veja a lista:

domingo, 2 de janeiro de 2011

Humanização - Estudos versus Experiências


Créditos: LivrEsportes

Esta última crônica de 2010 é de agradecimento a todos os leitores que incentivam com suas opiniões e críticas e uma proposta para todos os dirigentes desportivos para que haja mais humanização nos departamentos desportivos, em todas as modalidades, que, associando os estudos de uns profissionais como experiência de outros, se consiga ter um esporte mais humano, que olhem mais além de apenas o lucro e a vitória a qualquer preço. Que seja possível a inserção de um psicólogo do esporte para cuidar do fator emocional dos atletas, esse, a peça principal em um jogo que não tem bandeira nem escudo, o jogo mental.
 A psicologia do esporte visa apenas o estudo científico de pessoas e seus comportamentos em um contexto esportivo, identificando princípios e diretrizes para que os profissionais possam utilizá-las para ajudar no desporto, tanto profissional como também de lazer e, juntamente com dirigentes e atletas possam tomar decisões nos seus níveis hierárquicos distintos.